2 de janeiro de 2010

Tempo


Vou refugiar-me nele.
Dançar a sua melodia, ouvir o seu canto, dormir no seu leito.
Vou não ser, não sentir, não esperar.
Vou caminhar no presente que é tempo... não o que há-de vir... que é mente.
E não quero mente, quero apenas silêncio.

Quero apenas sorrir, chorar se tiver que ser, correr, namorar a eternidade em mim.

Um Ano bonito para Todos cheio de Amor!
De mãos estendidas e Coração Aberto... Toda a Luz deste e de outros Mundos para Voçês.
Om Santi!