26 de junho de 2009


quero a calma de um rio, o silêncio de um amanhecer,
a sombra das árvores bebendo o meu caminho...

quero não ter sede, não ter fome,
não sentir o toque de ninguem a não ser da luz, do vento, da chuva.

quero ouvir o meu coração bater,
a minha alma dançar,
apenas ao som do anjo que me embalar.