22 de fevereiro de 2009


as pequenas decisões que não mudam o mundo, mas que alteram as cores do meu universo.
os pequenos detalhes que não pesam na opinião de ninguém, mas prendem-me as asas como correntes.
os pequenos momentos de que ninguem precisa, mas que eu respiro como o ar que me rodeia.

pequenos passos, pequenos problemas, pequena eu.
mas que me fizeram decidir e dizer em voz alta, de rosto inerte, de alma triste mas sedenta do meu trilho...
que Eles me ajudem tanto quanto me usam.

e chega de esquecer a minha diferença quando criança, as minhas fadas, as minhas músicas, os meus amiguinhos luzentes, as minhas sombras, as minhas vozes...as minhas mãos...
chega de fingir que nao estavam lá...
quero continuar a sorrir e adormecer com o meu mundo mágico, pois fazem de mim o que sou.
E o que sou?
Não sei...
Mas não posso ser assim tão pequena...
Acho que... não o mereço.
Qua a saga continue, com ventos de deuses e mares de ondinas.
Que o meu Amor se Guarde em mim, para um dia seguir comigo aquele trilho.
Om Shanti...