26 de dezembro de 2007

lolobetas


Para a minha Nani da xodade...

Anjos que voam... são como lhes chamo.
efémeros mas constantes dentro de nós.
São esperança, reflexos que a procura de um afago reflecte.
São o fechar de olhos no cansaço ou no descanso.
São pequenos deuses que nos lembram a beleza do mundo, da cor, da inocência.

E o puro gesto de pousarem nas flores para sobreviverem é mesmo isso...

Rainha que te julgas sozinha!
Flor na escuridão sempre em negação...

Não tens realmente a noção...
Da falta que fazes a todos os que te rodeiam, sejam efémeros, constantes, raizes ou terra.

Da luz que transmites aos perdidos.
Da mão que com que afagas a dor dos sofridos
Da candura silenciosa com que acordas os outrora adormecidos.
Da Beleza única que possuis.

Não precisas de Espelhos... basta a Tua Sombra.
Beijinho Amiga e Obrigada.