25 de outubro de 2012

Loreena McKennitt - Never-ending Road (Amhrán Duit)

E na Paz de mim, quando consigo rever-me, olhar-me... entendo as mil coisas que me pesam. Sendo que... são as mesmas mil penas que me elevam.
E na queda tento abrir as asas. E na dor a minha alma se ergue.
Por sentir ambas...
Surge uma melodia de anjos, um brilho de amanhecer.
Surge o Amar, de um chorar.
Da uma lamacenta e escura noite, nasce a Flor que me Sou.
Efémera mas de perfume eterno.