13 de novembro de 2009

provas


Quando tropeçamos... e caímos de joelhos.
Quando eles nos mostram que somos apenas partículas...
De algo grande sim... mas apenas partículas.
Quando nos consciencializamos do quanto somos iguais aos olhos do Universo.
Que mesmo que o lance de escadas seja diferente ou mais alto...
Mesmo que a nossa jornada seja de alma antiga...
Mesmo que a "nossa" luz seja mais expandida...
Maior a queda, mais grave o sofrimento,
Mais densa a escuridão.
Quando paramos de pensar ou sentir...
E simplesmente deixamos que o nosso Ser seja.
Tudo é simples, mas não isento de dificuldade.
Tudo é nada, mas não vazio.
Tudo faz sentido… mas requer força, espírito, dedicação… serenidade.
Tudo está certo… mesmo que errado.

Por tudo se deve ser grato, mesmo que a nossa mente diga ao coração que não é justo.

Porque tudo se compõe, se completa.
Aquele tudo… que é nada.

E tudo fica bem.
Tudo fica melhor.
Tudo evolui.