17 de março de 2008

incertezas



sofrer o sofrer de outros...
sintonia estranha.
sorrir em silêncio pela euforia que não me pertence...
esmorecer nas jornadas que não fiz.
curvar-me pelo cansaço do que não corri...
sentir-me na pele de tanta gente...
a escolher um caminho diferente.

encruzilhadas que um dia Alguém viu,
mas feitas de atalhos não só meus....
apenas tendo que indicar caminhos
com menos pedras...
com areias mais firmes...

não sei tudo..
não sei quase nada.