8 de março de 2008

alma gémea

6/03/08
cruzei-me com uma alma antiga
sensação efémera... como se todos os segredos e véus deste mundo se abrissem.
como o soar daquele vento que anuncia a tempestade... que te leva a a espreitar curiosa...
pela janela do mundo entreaberta...
luz que encadeia o reviver de momentos únicos,
foi apenas o cruzar,
súbito e sem retorno.

sonho,pensamento, ilusão, delírio, não sei...
...sei que me cruzei.

só lamento ainda não estar naquele lance de escadas em que esse vislumbre não magoa, apenas consola.
talvez um dia.