6 de março de 2007

inércia... inércia
efémera, já nem por isso...
tantas marés nos últimos tempos... tanta areia que se moveu.
E assim se constrói uma vida, assim se tocam as almas deste mundo.
Estamos sempre a aprender! a viver, reviver, sofrer, sorrir, conhecer, reconhecer, erguer... cair.
E que a saga continue. Com saudades de muita coisa que ainda não se foi, dos amigos, seres especiais, daqueles que encontraram almas gémeas ;.)
com mágoa de outras...
mas essencialmente grata... a quem me guiou e me guia por este contorcidos degraus... para que não caia no poço das lamentações... fuga de cobardes. e prontos!!! não me apetece dizer mais nada, até qualquer dia saga ruim, mas feita de pandoras!