22 de novembro de 2006


22 de Novembro de 2006

a ti Pai. 14 anos de saudade de um sentimento que só nos acompanhou no silêncio, na alma de cada um. Nunca te disse, tambem nunca o ouvi de ti... mas adoro-te e continuas a ser um exemplo, de virtudes e defeitos, mas um exemplo, bóia de salvação... quando acho que o mundo não me entende e que tu sim o farias. Quando sei que o mundo me castiga mas que tu, no teu silêncio magnânimo me aceitarias. Ilusão... talvez, mas prefiro ver-te e recordar-te assim.
Descansa e viaja pelo mundo como outrora não conseguiste. Fica bem... and wish me luck