27 de outubro de 2006


A Penumbra por vezes, assalta-nos o pensamento egoísta.
Faz-nos sentir o Mal Comum como se mal pior não houvesse.
A Tristeza por vezes, constroí-nos a Alma
para poder um dia ser renovada.
Um dia...
mais pura, mais completa, mais preparada.

Talvez então possamos apreciar os momentos bons vividos ou por viver.
A Dor... Fere... mas penso
que é o abrir de feridas mal curadas,
para delas expulsar o que nos é infecto.

Acredito que Um dia,
possa caminhar leve.
Acredito que um dia, possa Amar incondicionalmente
todos os seres deste Mundo.

A Certeza... faz de nós incompletos... mas repletos:
de bons ventos, boas marés.
De sorrisos, de Amigos.

Para que me interessa agradar ao mundo,
se o Mundo não me apraz?
Tenho que habitar nele como um Ser comum, sequioso de aprender,
Amar, Viver.

A Angústia,
amadurece cada segundo do respirar
de nós, troncos de vivências.
E sim,
acredito que a Alma Inerte que tanto anseio...
Um dia há-de chegar.
27/10/06 - 08:40